Perrengues de viagem: minha (péssima) experiência com a Trenitália!

Olá gente,

Antes de começar a falar sobre Florença, eu queria falar um pouco sobre a minha péssima experiência com a Trenitália! Eu queria poder dizer a vocês que foi tudo lindo, que deu tudo certo, mas as coisas não funcionam bem assim né? Graças a Deus os perrengues da minha viagem foram bem light, mas a Trenitalia me fez passar uma raivinha!!!

Primeiro, comprei a maioria dos percursos de trem antes pela internet no site da Trenitalia, como já expliquei aqui que foi bem tranquilo. Três percursos de trem (ida e volta) comprei na hora pois não vendia online. Dois foram na verdade pela empresa de trem Circumvesuviana, para ir de Nápoles até Pompéia e depois de Pompéia até Sorrento e no dia seguinte de Sorrento até Nápoles. Foi super tranquilo, comprei nas estações, deu tudo certo, apesar de ter achado o trem bem capenga e de ter ficado em pé o percurso inteiro com as malas, porque mal havia onde sentar, quem dirá onde colocar malas. Já o percurso que comprei pela Trenitália foi Florença – Pisa e Pisa – Florença e foi o que me deu mais raiva!

A Trenitalia possui os seguintes tipos de trem: Intercity, FrecciaBianca, FrecciaRossa e FrecciaArgento. Eu andei nos quatro. O FrecciaArgento é o mais rápido. Por acaso, o percurso que fiz nele foi em classe executiva, pois era a passagem mais barata que tinha na época que comprei no site (na verdade, eu me atrasei na compra e perdi as passagens mais baratas). Nem preciso dizer que foi o melhor: mais rápido, mais espaçoso e dentro do horário. Já o FrecciaRossa achei um pouco melhor que os demais. Os demais são lentos e mais antigos. Todos tinham plug in, o que achei ótimo, pois pudemos carregar nossos celulares no trem.

Quanto ao bagageiro? Pfff.. muito, muito pequeno mesmo. O espaço é bom para mochilas e malas do estilo academia. Nós estávamos com uma mala pequena e uma média, mas as duas de rodinha, e tivemos que fazer muito esforço para as malas caberem em cima. No FrecciaBianca as duas couberam, nos demais trens tivemos que nos virar.. de uma forma geral, pegamos trens vazios, então algumas vezes deixamos as malas no lugar ao lado do nosso, ou deixamos as malas entre as poltronas que ficam de costas uma para a outra, num espaço improvisado. Enfim, não sei o que aconteceria se os trens estivessem lotados!

Quanto ao horário, tirando a vez que pegamos o FrecciaArgento, com TODOS os outros trens tivemos atrasos! Às vezes atrasos de 20 minutos!!! Em um dos trens ficamos quase 40 minutos lá dentro esperando, até que nos avisaram para pegar um outro trem que estava há dois binários de distância, saiu todo mundo correndo desesperado e quase perdemos o trem, que já estava de partida!

Daí para completar, no dia em que programei minha visita a Pisa, cheguei na estação para pegar o trem um pouco antes de 9h, comprei pela máquina os tickets, e quem disse que tinha trem?? Quando formos perguntar para o único atendente que achamos da Trenitália na estação, ele respondeu que não havia trens pois estavam de greve! Que alguns trens funcionariam e outros não, e que não havia informações sobre nada, que o negócio era desistir ou esperar! Por que vender as passagens na máquina se não há trens?? Perguntei se podia reaver o meu dinheiro, e ele disse que sim, só que somente no dia seguinte, quando a greve estaria acabada. Eu perguntei se tinha que ser naquela estação ou se poderia ser em outra (já que no dia seguinte iríamos para Veneza), e veja bem, ele disse que SIM. E essa informação é muito importante! Ele foi o primeiro atendente que me disse que eu poderia reaver o dinheiro em outra estação.

Porém, já estávamos procurando ônibus para ir até Pisa, achando que perderíamos o horário de subida na Torre (que eu havia agendado previamente online para 10:45), quando chega o trem! Isso mesmo, assim, sem mais nem menos, depois que muita gente já havia desistido de ir, chega o trem! Fomos para Pisa. Chegamos lá com uma hora de atraso, mas quando avisei que havia atrasado por causa da greve da Trenitalia, a moça da Torre deixou a gente subir mesmo assim! Ufa!

No início da tarde, após almoçar em Pisa, fomos ver como voltar para Florença. Fomos à Estação de trem e aí demos bobeira: resolvemos comprar o trem de volta pela máquina também. Compramos e depois quando fomos ver, sem previsão para trens! E aí de novo fomos perguntar pra moça da Trenitália, e ela disse que só poderíamos reaver o dinheiro no dia seguinte! Mais uma vez ela disse que poderíamos reaver o dinheiro em outra estação, já que não estaríamos em Pisa. Ah, o valor do trem era 8 euros para cada. Nada absurdo, mas era direito nosso!

Ok, pegamos um ônibus de Pisa para Florença e tudo certo. No dia seguinte tínhamos que ir de trem para Veneza, então fomos tentar reaver o dinheiro da volta de Pisa (já que o trem da manhã a gente tinha conseguido pegar, bastava tentar o da tarde)na estação de Florença. Pegamos a senha, ficamos esperando, e na hora de falar com um Sr lá da Trenitalia no guichê, ele foi super grosso, histérico, falou que não podia reaver o dinheiro porque a passagem era de Pisa, e ele não tinha como provar que eu não tinha pego o trem realmente!!! Falou que eu tinha que reaver lá em Pisa. Aí eu pensei “Nossa, quanta lógica. Agora eu vou pegar um trem para Pisa e gastar novamente 8 euros, para tentar reaver lá na estação de Pisa os 8 euros que eu perdi!!!!!” Tem lógica????? Eu disse a ele que dois funcionários da Trenitália me falaram que eu podia reaver o valor aonde quisesse, e ele ficou repetindo a mesma tecla (grosseiramente e praticamente me acusando de querer roubá-lo) que ele não podia me dar o valor de um trem que eu deveria pegar em Pisa lá na estação de Florença! Sabe o que tive que fazer para reaver meu dinheiro? Entrei novamente na fila com senha nova, e usei as passagens de manhã que partiam de Florença para Pisa (as que eu usei!) para reaver! E aí me deram o dinheiro! Burrice ou não da Trenitália?

Bom, a moral da história é que hoje em dia, se eu fosse para a Itália novamente para andar de trem, eu daria uma olhada se os trens da Ítalo não compensam. A empresa é privada, e no dia que tava todo mundo de greve na Trenitalia, tava todo mundo bonitinho da Ítalo trabalhando lá numa boa. Nada contra fazer greve, de jeito algum aliás, mas o mínimo de controle no funcionamento é bom né?? Se fosse um dia que eu tivesse que pegar um trem com bagagem porque estava trocando de cidade e de hotel, eu ia ficar totalmente irada!

Mas, como eu disse, foi um perrengue light! Só uma raiva mesmo, e nessas horas que a gente vê que não é só no Brasil que tem essas coisas né?? Vou tentar fazer uma reclamação pelo site da Trenitalia e depois conto aqui pra vocês se deu em alguma coisa! O próximo post, prometo, será sobre Florença. Depois de Roma, acho que foi a cidade que mais gostei da Itália! (e olha que a escolha é difícil, porque eu amei praticamente todas as cidades que visitei!) Então, arrivederci!

Anúncios

Remédios para viagens

IMG_6086

Finalmente está chegando o tão sonhado dia da minha viagem para Itália,  Portugal e França! Quinta-feira embarcamos e estou resolvendo últimas pendências de viagem!  E como elas são muitas viu!  Ainda tá faltando comprar aqueles sacos a vácuo pra ajudar na bagagem, saquinhos transparentes que eu gosto pra levar shampoo, condicionador,  e sapatos, além de deixar uns pra roupa suja depois… e hoje foi dia de comprar os remédios que faltavam na minha necessaire!

É muito importante viajarmos prevenidos! Em outros países pode ser difícil ou até mesmo impossível comprar medicamentos!  Então seguem,  de acordo com a foto acima, o que eu não deixo faltar!

De cima para baixo e da esquerda para a direita:

1) Shampoo, condicionador e sabonete líquido: Não são medicamentos mas estão nessa lista porque eu queria dar a dica,  eu achei ótimos esses produtinhos da Gramado por causa do tamanho!  Ideal para viagens né? Ainda vou levar um creme de mão mas está na bolsa! 

2) Azitromicina – precisa de receita para esse! Serve para garganta inflamada!

3) Diclofenado Dietilamonico – gel: é um gelzinho anti inflamatório tipo gelol

4) Hipoglos: gosto de levar porque vamos andar bastante e tenho medo do atrito da calça jeans assar a perna.

5) Floratil: para problemas intestinais

6) Rehidrat: soro fisiológico. Se passarmos mal, vomitarmos, para rehidratar.

7) o tubinho amarelinho é hidratante labial com filtto solar!

8) Paracetamol: para dor de cabeça (esse eu levo logo na mala de mão)

9) Band-aid: para qualquer machucado (levo na mala de mão também)

10) diclofenaco sódico: para dores musculares.

11) Anador: também para dores e dor de cabeça

12) Sal de frutas Eno: o de tabletinhos para tomar se não estivermos com água no momento e o em sache vocês já conhecem né? (também vai na bagagem de mão)

13) Nimesulida: se sentir que a garganta vai inflamar, antes de partir pro antibiótico,  tomo nimesulida!

14) Imosec: para problemas intestinais ( eu vou levar só o floratil, mas como ia jogar esse fora porque está vencido, resolvi mostrar na foto pra vocês)

15) Resfenol: antigripal

16) Hixizine: antialergico

17) Celebra: esse também precisa de receita e eu só tô levando porque fui ao ortopedista porque tenho desgaste na patela nos dois joelhos, pra caso eu sinta dor. Para dores normais de cansaço de viagem, diclofenaco sódico serve! E esse vou levar tb na mala de mão!

É isso! Se há algum remédio que vocês gostam de levar que eu não postei aqui, coloquem nos comentários, a gente sempre esquece algo! E lembrem-se que remédios são para uso estritamente necessário! Eu dificilmente tomo para não acostumar! A maioria dos meus até vence!

Ah, esqueci de pegar meu colirio para a foto! Mas gosto de levar principalmente porque o avião resseca muito a nossa vista!

Bon voyage!

Edição: esqueci de falar do Dramin, na foto entre o resfenol e o eno! Levo pra caso enjoe no avião,  mas confesso pra vocês que da única vez que usei foi meio traumatizante! Mas essa história fica para outro post..

Blogs de viagens!

Oi gente,

Andei meio sumida né?? O concurso para o qual estou estudando é dia 1º de março, e depois no dia 5 parto para minhas férias! Assim, dei uma largadinha no blog e nas minhas andanças de viagens pela internet…

No entanto, ontem me deu uma vontade de relaxar.. de viajar sem ter rumo, numa ansiedade para a minha real viagem… aí acabei parando num post do Melhores Destinos que traz uma lista com os melhores blogs de viagens na opinião deles!

Aí nesse vai e vem, entrei em alguns blogs da lista (nem na metade ainda, eu acho), sempre com o foco na Itália ou França, que são meus próximos destinos. E achei interessante compartilhar com vocês não apenas os blogs que mais gostei de ter lido ontem, mas alguns que eu tenho acompanhado nos últimos meses. Então pega sua xícara de achocolatado e vem comigo:

O primeiro blog da minha lista é o Tô indo para a Itália, porque foi o blog que mais me ajudou a montar o roteiro que vou fazer pela Itália! Infelizmente, o Márcio, dono do blog, anda um pouco sumido.. então o blog não está mais tão atualizado assim! Porém, ele tem um legado de dicas, e pra quem tá nessa fase de montar roteiro vale muito à pena!!!

O segundo blog foi o que me ajudou mais em relação a Paris. Minha irmã foi pra Paris nem sei quando, mas acho que foi em janeiro de 2013. Nisso, ela comprou um livrinho montando 5 roteiros em 4 dias. Aí eu peguei o livrinho e comecei a pesquisar tudo que estava nele, e cheguei ao blog da dona do livrinho, o Conexão Paris. O blog é tão legal, mas tão legal, que eu resolvi seguir no insta e no facebook, e não me arrependi!

Outro blog que achei legal foi o Milão nas Mãos. Cheguei até ele procurando dicas de como ver A Última Ceia do Da Vinci e não desgrudei mais. Ele me ajudou a desmistificar o que dizem sobre Milão não ser essa coca-cola toda (ou coca-cola nenhuma)! Pelo menos pelo amor da dona do blog, parece que Milão é uma cidade muito interessante!

Bom, aí para saber mais sobre as rotas de vinho na Toscana, encontrei uma penca de blogs legais, e acabei lendo outros posts sobre outras etapas das viagens aqui e ali. Os que me ajudaram foram principalmente Viaje no Detalhe, Blog Plano de Viagem e Bailandesa.

Um blog específico foi meu horizonte ao comprar minhas passagens de trens online pela Trenitalia, o Para Viagem. E aí, como deu certo, eu até relatei aqui no meu como fazer para comprar!

Outros tantos blogs menores me ajudaram em várias coisas.. mas quando a gente tá fazendo buscas na internet, muita coisa a gente grava na memória, anota e depois perde né? Imagino que também vá ser assim pra muitos que entrarem aqui..

Bom, dos blogs que olhei ontem, alguns me encantaram muito e seguem os nomes aqui. O Gabriel quer viajar eu amei! Adorei o post sobre os patrimônios mundiais da UNESCO. No 360 Meridianos, eu já até tinha entrado, mas ontem dei mais um bisu, e é bem legal! Acho massa essas pessoas que largam tudo e vão se aventurar! Eu amo viajar, mas adoro a segurança de ter um trabalho fixo que me garantirá uma aposentadoria. Nesse ponto, pago meus impostos com relativa tranquilidade… Adorei o Preciso viajar, achei legal que os relatos são bem pessoais, e nada como “faça isso, faça aquilo!” Tenho um certo pavor de roteiros com imperativos! Tudo bem, a gente dá dicas e fala “se puder, faça tal coisa..” Mas odeio aqueles roteiros fechadinhos escrito “Comece pelo Coliseu, depois vá até o Palatino”. Acho que é um problema de ariano isso (no caso eu), que odeia ser mandado! Hahaha! O Viaje na Viagem já era velho conhecido, e eu super indico pra todos, porque né? Muita gente discutindo sobre isso! Quando mais gente dando dicas, melhor né?

Enfim, ainda falta eu olhar um bocado da lista… mas espero que curtam as minhas indicações! Beijos para todos, e prometo tentar não abandonar o blog nos próximos dias! Afinal, semana que vem começo minhas preparações para a próxima viagem! E adoro compartilhar!!!

Tiradentes e São João del Rei

Em junho de 2011, eu e meu marido (à época, namorado), tivemos a oportunidade de apadrinhar o casamento de grandes amigos nossos, que resolveram celebrar o matrimônio na cidade da noiva, São João del Rei. Eles se casaram no feriado de Corpus Christi, e nós tivemos 4 dias para conhecer as duas cidades. Na verdade tivemos 2 dias e meio, contando que fomos de carro na quinta-feira de manhã e chegamos lá por volta de 15:30 (isso porque não paramos pra almoçar) e pegamos a estrada de volta no domingo de manhã. Eu recomendaria um dia a mais, pois dizem que tem um ecoturismo legal lá,  que eu não pude experimentar; mas os dois dias e meio foram o suficiente pra conhecer um pouco de duas cidades maravilhosas, que merecem ser revisitadas!

Pelas ruelas de São João del Rei

Pelas ruelas de São João del Rei

Chegamos à tarde, varados de fome, e como já era 15:30 foi bem difícil encontrar um restaurante aberto. Acabamos almoçando o final de um self service perto do centro histórico de São João del Rei. A comida, claro, já não estava lá grandes coisas, mas a vista do centro me deixou encantada. Eu morei em Brasília a vida toda e acho que esse foi um dos motivos que me fizeram amar viajar! Não me levem a mal, eu amo Brasília,  acho uma cidade linda, que tem um mix de cidade grande com interior, no melhor sentido das duas! Mas Brasília é uma cidade planejada, e, portanto, diferente!  Só que para mim que sempre vivi aqui, as outras cidades é que são diferentes! Assim, imagina meus olhos brilhando com aquelas casas históricas do interior de Minas? Com os prédios históricos da prefeitura? Com as igrejas antigas? São João del Rei encheu meus pulmões de vida! Eu sabia que ia ser um dos feriados pra guardar na minha história!

O centro histórico de São João del Rei

O centro histórico de São João del Rei

À noite encontramos outros amigos e curtimos um barzinho perto da praça e da igreja! E curtimos um friozinho de junho, daqueles não muito invernais, mas na medida certa, sabe? Na sexta-feira teríamos o casamento à noite e aproveitamos o dia para conhecer mais de São João. Entramos nas igrejas, tiramos fotos das praças e dos prédios históricos! Foi um dia bem prazeroso!

Na ponte de São João del Rei

Na ponte de São João del Rei

O casamento foi abençoado e festa foi muito divertida, com direito até mesmo a um barril de pinga, a cara de Minas Gerais! Mas o dia seguinte nos reservava momentos especiais também! Todos os nossos amigos do casamento eram enfermeiros e tinham que voltar pra Brasília pra dar plantão. O casal tinha que se preocupar com algumas questões pós festa! Assim,  eu e Guilherme resolvemos conhecer Tiradentes, um município a dez quilômetros de São João del Rei,  tombado como patrimônio histórico nacional, com população de quase 9 mil habitantes. Gente,  que delícia de lugar! Passamos o dia percorrendo suas vielas íngremes,  visitamos a igreja e o cemitério,  as lojas de souvenir e as de doces em compotas, comemos comida mineira e tomamos um chope (o Guilherme,  porque eu não sou muito fã) e ficamos com uma vontade de viver aquela calmaria até quando Deus quiser!

Tiradentes linda demais!

Tiradentes linda demais!

Tiradentes é uma cidadela encantadora, que com certeza vale incluir na sua viagem! Voltamos para São João já sentindo saudades daquele feriado, e curtimos um barzinho num shopping da cidade com nosso casal recém casado, na nossa última noite ali! E lá se vão quase 4 anos, e a vontade de ir de novo permanece aqui!

As compotas de Tiradentes

As compotas de Tiradentes

Viagens inusitadas: Cruzeiro no Alasca

Há algum tempo atrás, não me lembro exatamente porque, me vi muito interessada por uma viagem bem diferente: um cruzeiro pelo Alasca. Infelizmente, não me lembro mesmo o início dessa história, mas sei que fiz um monte de buscas sobre o Alasca, e achei blogs super interessantes sobre famílias ou pessoas sozinhas que fizeram um cruzeiro pelo Alasca. Esse blog aqui mesmo conta uma experiência bem legal e se você ler os comentários, é bom que tira bastantes dúvidas! Mas foi ao ver as fotos da geleiras postadas nesse blog aqui que eu me apaixonei pelo Alasca.

Na mesma época, procurei no NetFlix um filme que conta a história real de um homem que resolveu largar tudo e ir morar no Alasca, o filme se chama Into the Wild (em português, Na Natureza Selvagem), e tem uma trilha sonora maravilhosa cantada toda pelo Eddie Vedder! Foi só pra ter um gostinho mais de Alasca, sabe?

Haha, não sei o que deu em mim, mas a verdade é que depois que a gente se apaixona por viajar, a gente acaba querendo topar umas experiências mais diferentes ainda! Uma amiga minha, por exemplo, está agora na Noruega, esperançosa por conseguir ver a Aurora Boreal! Não é incrível? E você, que viagem inusitada gostaria de fazer?

* Para saber mais sobre cruzeiros pelo Alasca, é só entrar no site de alguma operadora, como a Decolar.com e fazer uma pesquisa pelos cruzeiros disponíveis lá. A Disney também tem cruzeiros para o Alasca! Lembrando que só há cruzeiros disponíveis entre abril e setembro, que são os meses menos frios! Há cruzeiros saindo dos Estados Unidos e do Canadá. Se você escolher sair pelo Canadá, lembre-se que terá que apresentar visto canadense (além do americano que é necessário para o Alasca). Não é uma viagem barata, pois além do preço do cruzeiro, temos que nos preocupar com as passagens aéreas do Brasil para o lugar de saída e chegada do cruzeiro. Mas deve ser uma viagem inesquecível!

O guia do passageiro

Bom dia gente,

Muita gente talvez nem saiba, mas a INFRAERO disponibiliza em seu site um Guia do Passageiro, em pdf, com tudo que precisamos saber para fazer nossas viagens, sejam elas nacionais ou internacionais. Bom, o guia é bastante completinho, com 60 páginas. É claro que não engloba tudo que precisamos saber, porque cada viagem é uma viagem, cada país tem as suas exigências. Então sempre precisamos consultar sites de consulados, embaixadas e outros blogs de viajantes mais experientes.

De todo modo, achei o guia uma leitura fácil e serve para nos guiar com certa segurança. O guia está na página inicial da INFRAERO, mas você pode acessá-lo diretamente por aqui.

Sem título

Seguem algumas considerações que o guia traz que eu acho importantes para os viajantes!

“Sou obrigado a adquirir o seguro de viagem?
Ao comprar sua passagem, você não é obrigado a adquirir
seguros de viagem: esses serviços são adicionais e facultativos.”
Em realidade, o seguro de viagem pode ser obrigatório sim, dependendo do país de destino. Para entrar nos países da União Europeia que tenham assinado o Tratado de Schengen, por exemplo, é obrigatório um seguro mínimo de 30 mil euros. Esses países são: Bélgica, França, Alemanha, Luxemburgo, Holanda, Itália, Portugal, Espanha, Grécia, Áustria, Suécia, Noruega, Islândia, Finlândia, Dinamarca, Eslovênia, Eslováquia, Polônia, Malta, Lituânia, Letônia, Hungria, Estônia, República Checa, Suíça, Romênia e Bulgária.
Embora outros destinos, como os Estados Unidos, não obriguem o passageiro a ter assistência ou seguro de viagem, eu, particularmente, opto por fazer. É um gasto que a gente faz e espera não usar, mas imagina ser pego de surpresa num país em que os costumes são diferentes, a língua é diferente, enfim.. a conta pode sair mais salgada!
A empresa que eu gosto de contratar para fazer esses seguros para mim é a GTA – Global Travel Assistance, e eu sempre faço o seguro na agência de viagens Poder Turismo na 307 norte aqui em Brasília, pelo simples fato de que a agência é do meu primo e ele tem experiência de anos e sabe o que é o melhor para mim.
Qual o tamanho da bagagem de mão permitido?
Os limites da bagagem de mão são definidos por critérios de segurança para atender ao peso máximo de decolagem do avião e ações preventivas de segurança a bordo. Em voos domésticos, a bagagem não pode ser maior que 115cm (considerando altura + comprimento + largura) e o peso máximo é de 5 kg. Caso exceda essa especificação, a companhia aérea poderá exigir que a bagagem não viaje com você e seja despachada.
De uma forma geral, aqui no Brasil as companhias aéreas não permitem que a gente exagere na bagagem de mão. Já levei na mão a minha bolsa e uma outra bolsa com notebook dentre outras coisas e nunca encrencaram. Mas o tamanho é realmente uma coisa que eles pegam no pé. Nos vôos domésticos que fiz dentro dos Estados Unidos, a minha mala que eu considero média era para eles bagagem de mão. Eu cheguei até a considerar uma desorganização isso, porque os compartimentos de bagagem de mão realmente não supriam as necessidades de todos os passageiros, porque os passageiros exageravam no tamanho e as comissárias ficavam que nem loucas carregando malas para lá e para cá, vendo onde colocar. Mas isso ocorre porque lá a gente paga um valor para despachar as bagagens (um valor alto, aliás. Salvo engano paguei uns 25 dólares por bagagem) e aí as pessoas evitam despachar ao máximo. Por enquanto, não temos esse problema no Brasil!
Quais os meus direitos nos casos de atraso ou
cancelamento?
Nos casos de atraso, cancelamento de voo e preterição de embarque (embarque não realizado por motivo de segurança operacional, troca de aeronave,
overbooking etc.), o passageiro que comparecer para embarque tem direito à
assistência material, que envolve comunicação, alimentação e acomodação. Essas medidas têm como objetivo minimizar o desconforto dos passageiros enquanto aguardam o voo, atendendo às suas necessidades imediatas. A assistência é
oferecida gradualmente, pela empresa aérea, de acordo com o tempo de espera, contado a partir do momento em que houve o atraso, cancelamento ou preterição de embarque, conforme demonstrado a seguir:
A partir de uma hora: comunicação (internet, telefonemas etc.).
A partir de duas horas: alimentação (voucher, lanche, bebidas etc.).
A partir de quatro horas: acomodação ou hospedagem (se for o caso) e transporte do aeroporto ao local de acomodação.
Se você estiver no local de seu domicílio, a empresa poderá oferecer apenas o transporte para sua residência e desta para o aeroporto.
Se o atraso for superior a quatro horas (ou a empresa já tenha a estimativa de que o voo atrasará esse tempo) ou houver cancelamento de voo ou preterição de embarque, a empresa aérea deverá oferecer ao passageiro, além da assistência
material, opções de reacomodação ou reembolso.
A assistência material deverá ser oferecida também aos passageiros que já estiverem a bordo da aeronave, em solo, no que for cabível. A empresa poderá suspender a prestação da assistência material para proceder ao embarque imediato.
Bom, é sempre importante a gente procurar saber dos nossos direitos. Eu passei por uma situação chata indo para São Paulo em novembro. Quando cheguei na hora certa ao aeroporto para fazer o check in, a empresa aérea teve que nos realocar em outro vôo porque eles tiveram que colocar alguns tripulantes extras no vôo e aí faltou lugar para a gente. O ruim foi que eu ía para Congonhas, e eles não tinha vôo disponível nas duas horas seguintes para Congonhas, então me mandaram para Guarulhos. Eu corri atrás dos meus direitos e consegui um taxi para o hotel pago pela Companhia aérea, por causa de todo o atraso que eles iam me causar.
Bom, esses são só alguns dos pontos mencionados pelo guia. Mas eu realmente sugiro a leitura para as pessoas que viajam bastante. O guia tem uma divisão bem estruturada e aborda até mesmo pontos como transporte de animais.

FullSizeRender

Olá!
Estou iniciando esse blog, com o encorajamento da Gianni e Carlos, meus colegas de trabalho que me falaram que eu tenho “super cara de blogueira” hahahaha.. para relatar um pouco da viagem que farei em março desse ano!
Bom, deixa eu me explicar melhor. Comprei passagens em janeiro de 2014 para viajar em março de 2015 para a Itália, Portugal e França! Muuuuuitaaaaa antecedência mesmo! Na verdade, eu queria viajar em 2014, mas como eu iria substituir (e substituí) minha chefe durante sua licença maternidade, eu saberia que teria que deixar esse sonho para 2015, e agora o sonho está cada dia mais perto! Como vocês podem ver, faltam 50 dias para a minha viagem!
Durante esse período todo depois das passagens pagas, eu e meu marido tínhamos que montar um roteiro para a nossa viagem! A ideia inicial era ir para a Itália e desbravar suas regiões! Aí resolvemos dar uma esticadinha pra conhecer Paris! E, como perderíamos uma tarde inteira no aeroporto de Lisboa, que tal então conhecer um pouco de Portugal também? Assim, ao longo de vários meses, fiz muita, mas muita pesquisa mesmo pela internet para poder fazer dessa viagem uma experiência inesquecível! E durante a visita em tantos blogs de viagem, eu fiquei com vontade de contar um pouco mais da minha experiência também. Até porque ajuda muito quem está fazendo essa busca!  Então, é isso… não sei se vou postar alguma coisa por aqui antes da viagem (ou mesmo durante a viagem). Mas por enquanto vou aprendendo a mexer por aqui!