Lisboa, muito boa!

Bom dia galera!

Vamos falar sobre Lisboa hoje?

Vista do Castelo de São Jorge do alto do Elevador da Justa

Vista do Castelo de São Jorge do alto do Elevador da Justa. A foto de celular não faz jus à beleza real!

Não sei se já mencionei aqui antes, mas não era minha intenção conhecer Lisboa! Óbvio que eu pensava em conhecer Lisboa – e Portugal, um dia! Mas a minha ideia inicial para a minha viagem feita em março de 2015 era conhecer bastante da Itália. Acabou que na hora de fazer o planejamento de uma primeira viagem para a Europa, eu quis muito incluir Paris. Foi tipo assim “ah, já que estamos indo pra Europa mesmo, vamos conhecer Paris também?” Aí ao comprarmos nossas passagens pela TAP, teríamos que passar quase uma tarde toda no aeroporto de Lisboa. Então, decidimos dormir uma noite lá, só para conhecer um pouquinho a terrinha portuguesa.

20150321_172808Praça do Comércio

Gente, foi a melhor coisa que fizemos! Na verdade, foi tão tão legal conhecer Lisboa, que eu queria mais! Eu quero mais! E espero conhecer melhor Lisboa e o resto de Portugal em alguma outra viagem! Pra ser bem sincera, eu achei Lisboa mais legal que Paris. Desculpa a comparação, e eu sei que gosto é gosto, mas tem sempre alguns lugares que a gente gosta mais né?

Paço

Paço

Então um pouquinho das minhas impressões sobre Lisboa. Primeiro, chegamos às 15h, então até que fomos para o hotel, fizemos check in, já era quase fim de tarde. Aí eu queria muito conhecer o Oceanário, mas nessa viagem não rolou. Na verdade, como tivemos apenas uma tarde, uma noite e uma manhã em Lisboa, optamos por passear ao ar livre e não conseguimos entrar em nenhuma atração, exceto o elevador da Justa.

A Rua Augusta, bem movimentada!

A Rua Augusta, bem movimentada!

A primeira coisa que fizemos foi pegar um metrô do hotel até perto do Elevador da Justa. Andamos pela Praça Dom Pedro IV ou Praça Rossio, e fomos caminhando pela Rua Augusta e pelas duas ruas paralelas à Augusta: A Rua da Prata e Rua do Ouro. Todas movimentadíssimas, com gente jovem, famílias, artistas de rua, o máximo!! Tem até uns barzinhos de rua assim, bem parecidos com Brasil, sabe? Subimos o elevador, e aí eu devo dizer que a fila estava beeeeeem longa! Mas achei que a vista lá de cima compensa! Eu não pagaria de novo (5 euros para entrar) mas como primeira visita à Lisboa, achei que valeu muito à pena! Não tenho boas fotos porque já estava de noite quando subimos e infelizmente eu estava só com celular, sem máquina!

Praça Rossio vista do elevador da Justa!

Praça Rossio vista do elevador da Justa!

Após subirmos no elevador, optamos por não descer e continuar andando lá por cima até chegar no Bairro Alto. Que bairro encantador! Barzinhos e até mesmo um shopping ligam a Baixa ao Bairro Alto! E tudo movimentado e vivo! Aliás, o clima estava perfeito em Lisboa, 17º! Depois descemos andando pelas ruas até chegar na Rua Augusta novamente, e aí caminhamos até chegar à Praça do Comércio e poder ver o mar do terreiro do Paço! Mais um local agradável, cheio de cantores, músicos e gente jovem! Na verdade, vimos o Paço antes de subir ao elevador, e depois que subimos voltamos para lá de novo! E terminamos a noite num barzinho na rua Augusta comendo bacalhau e paella!

Paella na Rua Augusta!

Paella na Rua Augusta!

No dia seguinte, nós tínhamos até as 11h30 da manhã para passearmos. Depois deveríamos fazer check out do hotel e ir para o aeroporto! Pensamos em ir conhecer por fora a Torre de Belém e o Monsteiro dos Jerónimos. Infelizmente não haveria tempo para conhecer os dois por dentro! Infelizmente para essa viagem, e felizmente para uma próxima que ainda há de acontecer! A ideia era pegar o metrô de novo até a Praça do Comércio e de lá pegar um ônibus até a torre.

20150322_100241

Já no hotel observamos que Lisboa estava cheia de maratonistas. E quando fomos pegar o metrô, vimos que realmente iria ter uma corrida em algum lugar. Daí conseguimos pegar o metrô até a Praça do Comércio, mas quem disse que passava ônibus lá? Nós e um monte de gente na parada e nada! Aí eu com medo de não conseguir fazer nada naquela manhã, então o Guilherme falou “Ah, vamos andando e aí a gente vê se acha um ônibus ou um taxi no caminho”. Andamos um pouco e resolvemos pegar um taxi. Aí o taxista nos disse que quase não havia ônibus por causa da corrida. Seria a 26ª Meia Maratona de Lisboa, que se iniciaria na Ponte 25 de abril e percorreria toda a rua principal (que eu não me lembro o nome) que fica onde estão o Mosteiro, a Torre e o Monumento do Descobrimento. Então a nossa sorte foi pegar um taxi, porque jamais chegaríamos lá de ônibus. (Fora que os taxistas de Lisboa são super honestos, corretos e gente boa! Depois conto mais..)

foto clichê, mas que toda vez que eu vejo me faz sorrir!

foto clichê, mas que toda vez que eu vejo me faz sorrir!

Chegamos ao Padrão do Descobrimento, um monumento muito lindo que fica na beira mar, perto da Torre de Belem. É maior do que eu pensava, e rende belas fotos! Achei o máximo o mapa mundi no chão com todas as colônias de Portugal. Adorei mesmo! Nesse momento eu já estava agradecida por Portugal ter colonizado o Brasil, porque achei Lisboa e os lisboetas o máximo! hahaha…

20150322_102241

Caminhamos até a Torre e eu fui logo tocar o mar! Tava um dia tão lindo, que eu estava doida pra tocar aquele mar geladinho! Eu nem sou muito de curtir um marzão, mas acho que o primeiro pé ou mão na água dá aquela fortalecida na gente, sabe? Um ânimo a mais pra agradecer! A torre também é linda e fiquei só na vontade de conhecê-la por dentro! Atravessamos uma passarela por baixo da rua e chegamos ao Mosteiro! Adorei! Bem grande e com um jardim lindo que rendeu boas fotos! Pertinho dali, a famosa Pastelaria de Belém.

20150322_102520

Eu nunca fui fã de pastel de Belém, mas pensei: “Bom, se é o mais famoso do mundo, eu acho que devo provar!” Graças a Deus que eu provei aquele pastel de Belém! De todas as coisas da viagem que eram famosas, aquela foi a que mais fez jus à fama! Maravilhoso! Comi dois querendo mais! e aí era hora de irmos pro hotel e nos despedirmos de Lisboa. Vou contar porque achei os taxistas super corretos lá! Pegamos um táxi para voltar até o hotel, e quando entramos, vi que o taxista não ligou o taxímetro. Fiquei meio na dúvida se falava pra ele ligar, porque né? Outro país.. vai que tem alguma regra que eu não sei… Mas depois de alguns minutos eu fiquei tensa, pensando “esse taxista deve ser tipo os do Rio, que não ligam o taxímetro e cobram uma fortuna do turista!” (Me desculpem os taxistas do Rio, mas comigo quase sempre foi assim..) Só que depois ele reparou que não tinha ligado o taxímetro e ficou super chateado! No fim, pediu mil desculpas e perguntou se era OK cobrar uns 2 euros a mais, que era o que ele achava que o trecho percorrido daria! E sinceramente? Eu acho que daria até um pouco mais..

20150322_103847Mosteiro dos Jerónimos

Mas enfim, achei interessante trazer esse relato! Mas após a corrida, voltamos para o hotel e fomos para o aeroporto! Esqueci de dizer que no dia anterior, quando viemos do aeroporto, pegamos um ônibus daqueles franqueados na porta do aeroporto. E aí já pagamos a ida e a volta. Então, após sair do hotel, fomos para o ponto em que ele passaria e esperamos por lá!

20150322_105004

Não sei como terminar esse post, mas acho que é porque Lisboa ainda tem um gostinho de que não terminou pra mim, um gostinho de quero mais.. Espero que vocês possam aproveitar Lisboa mais do que eu aproveitei!